#49 Pai Nosso, que estás nos céus!

25 de maio de 2016

Fala, cabraiada! Nenhuma oração é tão conhecida na cristandade quanto o Pai Nosso. Tida como ecumênica e utilizada mesmo em cultos e cerimônias sincréticas. Mas a oração conhecida como Pai Nosso é de fato uma oração para todos? Qual o conceito de paternidade que está contido na oração? Neste episódio, tentaremos refletir um pouco sobre a primeira parte dessa oração. Para tanto, convocamos o cabra Filipe Falcão para uma conversa pra lá de arretada!

Citados no episódio

No Balaio

Redes Sociais

Email

Mande um e-mail aí Cabra da Peste

RSS Feed

Assine o nosso feed e tenha sempre OsCabraCast com você!

Deixa de leriado e ouça aí

Download da versão zipada, aqui.

Créditos

A edição ficou por conta de Ivandro Menezes.
A vitrine deste episódio é de Rafa Souza.
Vinhetas criadas por Ariel Jaeger.
O tema de abertura é a música Cangaço da banda paraibana Cabruêra.

Faça seu comentário Cabra da Peste


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

9 comments on “#49 Pai Nosso, que estás nos céus!

  1. Eduardo Urias maio 26, 2016

    Ói seus cabras! Vô tratar de baixar é agora!!!
    Jajá aprumo uns comentários aqui!!!

    • Voltar que é bom, nada!

      • Eduardo Urias maio 28, 2016

        Deixa de onda, seu cabra!!!
        Mas é claro que eu volto! kkkkkkkkkkkkkkkkk
        Esse episódio foi arretado demais.
        Eu já tinha vontade de estudar mais afundo, sobre essa oração. Já tinha visto muitas referências a respeito, mas como tudo que consta na bíblia, há sempre uma riqueza de informações nas palavras sagradas.
        De fato é um assunto muito importante, pois a oração em si, é de extrema necessidade dos filhos de Deus. Os mesmos que muitas vezes negligenciam tal liberdade nos dada pelo nosso Senhor salvador, Jesus Cristo.
        De fato irei estudar mais exegeticamente sobre o assunto. Mas posso dizer que ouvir esse podcast, serviu e muito como um ponto de partida.
        Um abraço em toda essa cabruera!!!!
        Fiquem na paz!!!!

  2. Lourival Gonçalves maio 27, 2016

    Baixando pra conferir mais um podcast,mas só vou ouvir depois que terminar a minha oração.kk

    • Depois do “amém” vem aqui deixar seu comentário!

      • Lourival Gonçalves maio 30, 2016

        Apesar de todo estudo que é feito em nossas igrejas,ainda caímos no erro da não compreensão sobre o Pai nosso.Gostaria de lançar no Balaio essa Série http://ibc.org.br/recursos/tags_videos/serie-pai-nosso/.

        • Lourival Gonçalves maio 31, 2016

          Continuando….
          Cresci ouvindo que “Deus é Pai e não padastro”.Esse ditado nada mais é do que reflexo do não compromisso com o próprio Deus.Explico.Concordo com o Ivandro que todos são criaturas,mas nem todos são filhos.A provisão de Deus a sua criação não o condiciona ao relacionamento de Pai e filho senão por meio do próprio Jesus.Dizer que Deus é Pai e não padastro é dizer que mesmo não tendo nem uma ligação com Deus, Ele tem como obrigação de me suster.Isso Deus faz por sua misericórdia e não por obrigação. Veja o que Hebreus 12:5-12 fala:
          E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;
          Porque o Senhor corrige o que ama,E açoita a qualquer que recebe por filho.
          Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
          Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
          Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
          Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade.
          E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela.
          Para sermos corrigidos como filhos precisamos Tê-lo como Pai e pra isso é necessário nascermos de novo.
          Gostaria de deixar mais duas dica no Balaio;
          Primeiro é o Álbum de Gerson Borges CD Quero Aprender a Orar.
          e o Segundo e o hino de Marcos Almeida Antes de Falar Com Deus.
          Parabéns Pelo Podcast.

  3. Muito bom o comentário de que esse é um exemplo de oração que Cristo dá aos seus discípulos, mas essa não era a oração dEle, pois Ele não tinha pecado. Jesus, em sua sabedoria, nos demonstra em um simples exemplo toda a importância da oração e os elementos principais do nosso relacionamento com o Pai. A adoração, a fé, a confissão, o amor ao próximo, e até mesmo o fato de confiar e entregar tudo a Deus.
    Ótimo episódio pessoal!

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

  4. Faaala, cabraiada. Episódio muito bom mesmo, parabéns pelo conteúdo.
    Interessante a observação de que Jesus não estava orando o “Pai nosso”, mas ensinando aos Seus, tendo em vista que há um pedido de perdão, e Ele jamais pecou.

    Na questão que ficou em aberto, sobre para quem é o “Pai nosso”, partilho do pensamento de que a oração do “Pai nosso” não é para todos os indivíduos, mas para os que são de fato filhos de Deus, assim como o sermão do monte não é para todos, e sim apenas para os discípulos do Cristo.

    Esta oração é o melhor exemplo de como devemos orar ao Pai. Exaltando-O, engrandecendo, pedindo não apenas por nós, individualmente, mas fazendo pedições coletivas, não por meu pão, mas por nosso pão, compreendendo que devemos perdoar, pois a oração não trata de “perdoa-nos, independente se perdoamos”, o que o Senhor Jesus nos ensina é “perdoa-nos, assim como nós perdoamos”.

    Muito bom mesmo este pod, galera, continuem nessa vibe sempre e já estou ansioso pela próxima parte.
    Que o Pai lhes abençoe e continue usando para a glória do Seu nome.
    Abraço

    Victor Augusto
    http://www.paraprapensar.com

OsCabraCast © 2015